SONHOS E CONTOS DE sinhá moça

Férias de 2011
Sonho ou pesadelo...

É impressionante mesmo após aproximadamente 200 dias, sem ver, sem sentir e sem ouvir, sonhei com Ele! (aqui o chamarei de GRANDE LUTADOR, meu segundo Dono a quem  pertenci por quase 01  ano. Defino esta relação como especial, um verdadeiro marco em minha vida. Aprendi e sei que ensinei muito também, aprendi a ser mais escrava, vivi literalmente o BDSM, eu sempre na posição de inferioridade e Ele meu REI, meu PROTETOR, meu TUDO, não o servia só por submissão, eu o servir com prazer  . É engraçado ate, escrevendo aqui mesmo após tanto tempo, me sinto estranha, não sei o porquê, talvez seja saudade, tristeza ou mesmo  dó, dó  por ter chegado ao fim algo que tenho certeza que posso até amar mais, servir melhor, mas nada será igual, não existirá tantas afinidades, transmissões de pensamentos e vontade de acertar como nessa situação vivida, quando era permitido brincávamos e eu sempre dizia que Ele era minha versão masculina, inteligente, bonito, elegante, sem vícios, perspicaz, espirituoso, bom, modesto e honesto, honesto até mesmo na própria desonestidade, digo isso por que Ele jamais escondeu submissas, ex, escravas e afins, me informava de TUDO o que me fazia entender o que é confiança e assim evitava saia justa, eu sabia que quando Ele me dizia as coisas não era uma forma de pedir era apenas me lembrando que Ele era livre  e que cabia  a mim aceitar o  que não havia remédio,  isso me fazia um bem tremendo, me sentia como propriedade sua posse real eu era a escrava e Ele totalmente livre. Bom esta pequena introdução foi apenas para dar mais vida ao meu relato do sonho da ultima noite) .

Estou de férias há 03 dias e na noite de ontem, após um dia perfeito de praia, sol e muita diversão, fui me deitar, à exaustão chegou ao ápice, mal apaguei a luz já cai em sono profundo. Adormeci com a mente vazia, apenas satisfeita pelos acontecimentos do dia, hoje estou vivendo a maternidade como nunca, então brinquei com a prole e mais nada me faltava, pelo menos conscientemente falando. Tenho a sensação que este sonho durou a noite toda, no sonho não sei onde estava, mas Ele chegou e como sempre corri e me ajoelhei quieta, esperando suas ordens, eu estava ofegante, não entendia o que Ele fazia ali... porque no sonho era como na realidade, há muito não nos víamos. Mas estava e estava lindo, seu jeito e sua expressão eram de bravo e muito insatisfeito. Minha vontade era de beijá-lo e nunca mais sair de seus pés, sentia o cheiro dEle, que vontade, que saudade, que tristeza, sentimentos que não senti até agora, ou que estes estavam adormecidos.
Não demorou e ouvi  o zíper da calça abrindo, Ele me pegou pelo cabelo e colocou seu lindo e enorme cacete em minha boca, me forçando aos movimentos que o agradava e de vez enquanto me fazia engasgar e sufocar, então falou em meu ouvido “...cadela, de pé, de costas e sem um piu...”, obedeci, Ele levantou meu vestido e me fez inclinar o rabo, sem dó, foi me arrombando, eu sentia dor, tesão, medo e alegria, tudo parecia tão real! Seu pau estava maior e mais grosso do que nunca e eu apertada por falta de uso, combinação perfeita para me tirar gritos de dor e tesão. Sempre senti uma atração imensurável por Ele, estava sempre no cio para servi-lo, rsrsrs mesmo em ensaios de bondagem eu me excitava.
O sonho durou o suficiente para Ele me usar em um spanking hard, me fazer gozar  trazendo a tona sentimentos deliciosos e dolorosos. O nome deste texto ficou como – sonho ou pesadelo, sonho porque foi maravilhoso sentir algo que talvez nunca mais  sinta, sentir o cheiro, o gosto, o medo e tudo que sempre amei nesta relação. Pesadelo, porque acordei e percebi que nada aconteceu, procurei o cheiro e ele não estava mais, procurei as marcas e elas não existiam. Aí me lembrei que nas férias passadas Ele me fez uma surpresa, vindo me usar aqui, no lugar onde passo as férias. Talvez seja por isso que meu inconsciente me trouxe a imagem e a presença dEle,  pois foi lindo vê-lo, saber que Ele viajou horas para usar o que era dEle. Sinto emoções muito fortes ao escrever esta. Minha submissão e respeito são tanto que me proíbem de procurá-lo, nunca fiz e nem farei não é por orgulho e sim por aceitar o que não tem remédio, então me forço a acreditar que tudo na vida são fases e assim existe a fase do termino.
Esta fase chegou, mas não me deixou sofrida ou magoada, só triste porque às vezes sinto a falta de sevir, gostaria de poder ter este tipo de sonho quando eu sentisse saudade, porque assim eu me sentiria satisfeita e nada mais eu precisaria, sou bem resolvida em outras áreas da vida, só me falta SONHAR!...

          sinhá moça
obs: em caso de copia, favor citar a fonte.  






CONTO - II

DESEJO DE SERVIR



      por  sinhá moça
obs: em caso de copia, favor citar a fonte.